Notícias

05/05/2022

Dia das Mães terá mais consumidores indo às compras, porém gastando menos do que em 2021, diz pesquisa da Boa Vista

Estudo da empresa de inteligência analítica aponta que ticket médio para a data será de aproximadamente R$ 193

Uma pesquisa realizada pela empresa de inteligência analítica Boa Vista mostrou que cerca de 4 em cada 10 (36%) consumidores irão presentear alguém no Dia das Mães. A intenção de compra registrou um aumento em relação ao ano anterior, quando pouco menos de um terço (28%) afirmou que iria às compras.

O avanço na vacinação e reabertura sem restrições dos estabelecimentos comerciais e de serviços tem deixado o consumidor mais confiante em uma melhora econômica. O levantamento revelou que 49%, praticamente a metade dos entrevistados, acreditam nesse cenário. Em 2021, apenas 29% tinham expectativa de melhora.

Em relação a compra do presente, no entanto, há uma expectativa de que 42% gastarão menos que em 2021 e 31% uma quantia similar. Apenas 27% dizem que gastarão mais. No geral, os consumidores estão dispostos a gastar um ticket médio de R$ 193, contra R$ 182 do ano anterior.

Preços justos (33%) e a necessidade de adquirir um produto ou serviço (28%) despontam como variáveis decisórias na escolha do presente, seguidos por qualidade (27%) e também empresas com práticas sustentáveis (10%).

Alimentos e bebidas são prioridade

A Boa Vista também identificou que, entre os 36% que irão às compras, 40% dos consumidores deverão concentrar seus gastos nas compras de alimentos e bebidas da casa para as comemorações, enquanto outros 32% vão concentrar os gastos em presentes.

Assim como nos anos anteriores, os setores de vestuário e calçados serão os mais movimentados para a data, com 64% das menções. O segmento de móveis e eletrodomésticos registrou 27% da preferência, seguido por alimentos e bebidas, prioridade de 25% dos consumidores. Na sequência aparecem os itens de beleza (23%), chocolates (22%) e eletrônicos (20%).

“Os alimentos e bebidas aparecem na lista de prioridades de gastos dos consumidores para a data, muito em função do atual momento econômico, que dificulta a compra de itens mais caros por parte do consumidor”, explica Flavio Calife, economista da Boa Vista.

Em relação ao local de compra, 72% dos consumidores declararam a opção por locais físicos e 28% farão as compras de forma on-line. Quando o assunto é forma de pagamento, 57% dos entrevistados afirmaram que pretendem pagar as compras à vista –  um aumento de 6 pontos percentuais em comparação com a intenção registrada em 2021. Os principais meios de pagamento para a ocasião serão o cartão de débito (32%) e o PIX, que apresentou crescimento significativo em comparação aos últimos dois anos, registrando 4% em 2020, 20% em 2021 e 27% em 2022. Por outro lado, passou de 49% para 43% a intenção em pagar as compras de forma parcelada neste ano – 65% pretendem utilizar o cartão de crédito.

A pesquisa da Boa Vista também apurou se os consumidores contratariam algum tipo de crédito pessoal, empréstimo ou mesmo se estariam dispostos a usarem parte do limite de crédito em conta ou em cartão para aumentarem o poder de compra para o Dia das Mães. Cerca de 76% afirmaram que não contratariam crédito para essa finalidade. Apenas 24% dos consumidores estariam predispostos a contratação de crédito para as compras do período.

“O comportamento dos consumidores vem de encontro a intenção de gastos e ao ticket médio pretendido para a ocasião. Há uma maior consciência e preocupação com o controle das contas e compromissos financeiros”, conclui Calife, economista da Boa Vista.

Metodologia

A Pesquisa Perspectiva Empresarial – Dia das Mães 2022, elaborada pela Boa Vista, teve como objetivo identificar a pretensão de compra dos consumidores para o Dia das Mães. O levantamento entrevistou 600 respondentes. Para leitura geral dos resultados, deve-se considerar 90% de grau de confiança e margem de erro de 3%, para mais ou para menos.

Sobre a Boa Vista

A Boa Vista, empresa brasileira de inteligência analítica, foi criada em 2010 a partir do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o primeiro banco de dados do país, consolidando-se como referência no apoio à tomada de decisão em todas as fases do ciclo de negócio.

É precursora do Cadastro Positivo e no propósito de incluir consumidores no mercado de crédito, apoiando-os na construção de um relacionamento sustentável com as empresas credoras, por meio da disponibilização de informações de educação financeira e serviços gratuitos em seus canais oficiais como o site www.consumidorpositivo.com.br e o app Boa Vista Consumidor Positivo.

A empresa tem por princípio a segurança e a privacidade dos dados e suas soluções estão 100% em conformidade com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), tendo sido reconhecida como a primeira do segmento financeiro e de gestão de bancos de dados a obter a certificação ISO 27701, norma internacional referente à segurança e privacidade da informação.

Em 2020, a Boa Vista tornou-se a primeira empresa de capital aberto em seu segmento, dando início à uma estratégia de crescimento por meio de aquisições de empresas com as mesmas características na aplicação de inteligência analítica às suas soluções, como a Acordo Certo – especialista em recuperação de crédito – e a Konduto, autoridade em antifraude para e-commerce e pagamentos digitais. Em 2021, também de forma pioneira, lançou o CEA (Centro de Excelência em Analytics), levando a empresa para a fronteira do conhecimento no desenvolvimento de algoritmos de alta performance.

 

 

Fonte: Boa Vista SCPC

Voltar


Links Úteis

Usamos cookies para gerenciar informações de contato e oferecer a você uma experiência mais segura. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso destas informações

Política de Privacidade      Aceitar